Hipotireoidismo

Data de criação 19/10/2011

O hipotireoidismo é uma situação na qual a glândula tireóide não produz hormônio em quantidade suficiente para manter as necessidades funcionais normais do organismo.

Como diagnosticar

O diagnóstico do hipotireoidismo é baseado nos sintomas do indivíduo, nem sempre evidentes no início do distúrbio, mas que evoluem de maneira lenta e progressiva, e nos resultados de exames de sangue que medem o nível de TSH (hormônio estimulador da tireóide) liberado pela hipófise e, algumas vezes, do hormônio tireóideo tiroxina na forma livre, ou tiroxina livre.

Incidência

Embora qualquer indivíduo possa desenvolver hipotireoidismo, ele prevalece em mulheres com mais de 50 anos e o risco aumenta com  a idade. 
Pode haver risco aumentado se o paciente:

  • tiver um parente próximo, como pais ou avós, com uma doença auto-imune;
  • ter sido tratado com iodo radioativo ou medicações anti-tireóideas;
  • ter recebido irradiação no pescoço ou tórax superior;
  • ter sido submetido à cirurgia da tireóide (tireoidectomia parcial).

RECOMENDAÇÕES
Deve procurar o médico quem estiver apresentando cansaço sem motivo aparente, ou quaisquer outras manifestações comuns do hipotireoidismo como: pele seca, face pálida e inchada, obstipação intestinal ou rouquidão. Além disso, devem procurar o medico periodicamente, aqueles que previamente receberam iodo radioativo, se submeteram à cirurgia da tireóide, uso de medicações anti-tireóideas ou irradiação na região do pescoço e tórax. Entretanto, podem se passar anos ou mesmo décadas antes que qualquer uma destas terapias ou procedimentos resulte em hipotireoidismo. A presença de colesterol elevado no sangue pode ser também decorrente de hipotireoidismo. Se estiver fazendo tratamento com hormônio tireóideo, é recomendável agendar visitas de acompanhamento periódicas. Inicialmente, é importante assegurar que o paciente está recebendo a dose correta do remédio. E com o passar do tempo, a dose de manutenção necessária para manter a tireóide funcionando normalmente, pode mudar.

Tratamento

O tratamento padrão para o hipotireoidismo envolve o uso diário de hormônio tireóideo sintético levotiroxina. Esta medicação oral restabelece os níveis hormonais adequados e coloca o organismo em situação de normalidade.
Uma ou duas semanas após o inicio do tratamento o paciente, em geral, perceberá que estará mais disposto,  A medicação também diminui o nivel de colesterol, se a elevação for conseqüente ao hipotireoidismo, e pode reverter qualquer ganho de peso. Para determinar a dose correta de levotiroxina, o médico geralmente verifica o nível de TSH cada 2 a 3 meses. Quantidades excessivas do hormônio podem causar efeitos colaterais, como aumento de apetite, insônia, palpitações e tremores. O tratamento com levotiroxina é usualmente para o resto da vida, mas como a dose pode mudar com o tempo, é apropriado procurar o médico para verificar o nível de TSH anualmente.

Fonte: Dr. Meyer Knobel

Atualizada em: 19/10/2011

Tópicos Relacionados

doenças, hipotireoidismo, tireoide